> > > Chopp Halle

Chopp Halle

Chopp Halle
Projeto de renovação da choperia teve como ponto de partida a arquitetura contemporânea, integrando os ambientes internos e conectando-os à bela vista do mar Foto/Imagem:André Monteiro

Vista para relaxar

Integrar os espaços ao mar e aplicar materiais resistentes à maresia foram as principais premissas do projeto arquitetônico. “Para completar os 50 anos do restaurante, propus uma arquitetura contemporânea que tem essa paisagem como pano de fundo. A preocupação na especificação dos materiais também foi constante, visando o conforto dos clientes e a manutenção do espaço”, ressalta Cris Fernandes, arquiteta responsável pelo projeto e titular do escritório que leva seu nome.

Para a reformulação do Chopp Halle, restaurante localizado no Guarujá (SP), tons amadeirados e nobres com tecidos de cor quente foram escolhidos para a decoração de interiores. Juntos, os elementos formam o perfil atemporal, leve e original do estabelecimento. “Fizemos um estudo de paleta de cores para garantir aconchego e frescor, sem abrir mão da sofisticação”, complementa.

Programa em dois andares

A área frontal do salão principal conta com dois ambientes com mesas, que se mantêm integrados através do guarda-corpo de vidro da rampa de acesso. A área posterior se diferencia pelo pé-direito alto e abriga também o bar – espaço reservado para espera de mesas. Próximos a ele estão os banheiros, que se destacam pela comunicação visual: miniesculturas que remetem à praia foram aplicadas pelo artista plástico Jadir Bataglia. “Feitas em relevo e cortadas em MDF, elas são releituras dos sinais do artista inglês Julian Opie”, destaca.

O hall superior reúne uma galeria com fotos antigas do Chopp Halle. Além disso, o espaço conta com lavabos de personalidade que mesclam cor, texturas, material reflexivo e iluminação; e um salão que serve de palco para shows e eventos.

O salão principal conecta-se ao hall superior por meio de uma marcante escada em espiral amarela, estruturada em aço e com acabamento em madeira. O elemento funciona como uma escultura no estabelecimento. “Escolhi trabalhar com uma configuração não vazada para garantir privacidade às áreas que se posicionam abaixo da estrutura. A proposta foi fazer com que a beleza da ‘forma’ perca para o ‘peso’ do material em si”, explica a arquiteta.

Chopp Halle - Vista para relaxar
Considerada uma escultura no restaurante, a escada de aço e madeira amarela conecta o primeiro ao segundo pavimento Foto: André Monteiro

Materiais utilizados garantem personalidade marcante

Além do vidro – material vastamente utilizado para valorizar a sensação de profundidade, refletir e interagir com a vista para o mar em ambos os pavimentos – a madeira MDF foi escolhida para revestir a maioria das paredes. Em outras, diferentes revestimentos de mármore e granito ajudam na composição e dão charme aos espaços. Já no salão do hall superior, as paredes têm ar mais rústico.

Um pórtico de laminado melamínico – material altamente resistente às intempéries – foi instalado na fachada e uma estrutura de alumínio (abre e fecha) com chapas de acrílico branco leitoso pode ser percebida na entrada do estabelecimento, do lado esquerdo. De acordo com Fernandes, ela foi cortada a laser para formar o desenho escolhido pelo escritório. “Este recurso foi utilizado para minimizar a visão com o vizinho, sem perder a luminosidade natural”. À direita, brises em MDF com vasos suspensos foram propostos pelo mesmo motivo: “A vegetação fica com ar flutuante”, completa.

Conforto acústico e iluminação

A preocupação com a acústica norteou todo o projeto. Forros com design inovador e que reduzem até 60% do ruído sonoro foram instalados. “Você entra no primeiro salão com o forro claro e, em seguida, no salão do fundo com pé-direito maior, há uma mudança de forro com uma mescla de cores e texturas”, destaca.

O ponto de partida para o projeto de Iluminação é o eixo da entrada e da escada, que recebeu uma linha de embutidos em LED. De acordo com a arquiteta, pendentes de vidro bronze com lâmpadas de filamento garantem charme à área. “Eles dão um banho de brilho dourado ao ambiente trazendo uma atmosfera acolhedora. Aplicamos também dois rasgos laterais de fita de LED âmbar, que norteiam as extremidades”.

O hall superior também conta com forros em forma de nuvens. Cada nuvem é iluminada com uma lâmpada fluorescente e pontos de sobrepor instalados entre as réguas.

 

Quer ver mais estabelecimentos comerciais com a escada em destaque?
Confira os projetos Restaurante Bossa, de Rosenbaum®; e Lale Café e Doceria, do VMF Arquitetos.

 


Produtos utilizados nesta obra

Escritório

Cris Fernandes arquitetura engenharia2 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2015
Conclusão da obra: 2015
Área construída: 309

Tipologia:
Comercial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

APROFUNDAMENTO TÉCNICO

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo